segunda-feira, 9 de março de 2009

... uma italiana em paris

capítulo 1: o personagem

não, não falo de Bruni. Falo de Lisa.
MONA-Lisa.
- foto de Carla e, colagem de Marcel Duchamp, 1965:
Rasée L.H.O.O.Q. [= "Elle a chaud au cul"]
= "Ela tem fogo no rabo" barbeada
um cartão postal, um bigode, uma pêra e a inscrição L.H.O.O.Q.

não, não falo de Bruni, nem de Lisa, falo de um sorriso.
a "folhinha" disse que hoje é dia de sorrir. Acreditei. 02 de março de 2009.
O sorriso é uma "fórmula de beleza"
mais eficaz que qualquer cosmético.

e ainda explica:

Qualquer pessoa fica com a fisionomia mais bonita, luminosa e cheia de vivacidade quando treina sorrir. Além disso, o hábito de se manter risonho resulta em surpreendente melhora da saúde, porque equilibra a secreção hormonal. Sentimentos bons como contentamento e gratidão fazem surgir "expressão de alegria" no corpo todo.


capítulo 2: avant scène, ou camera oscura
se o tema é "...uma italiana em Paris" ,
[múltiplos títulos, para pensamentos muitos...], também é:


um sorriso onírico
[um sonho-sorriso], onde sonho = modo de atividade mental em síndromes confusionais: alucinações visuais, táteis e até auditivas...
dissolução da consciência...

[um delírio-onírico], por que não criatividade mental? [múltiplas Lisas]

um outro olhar, sobre a mesma MONA [clique]
Malevich, "Eclipse Parcial. composição com Mona Lisa", 1914.
Léger, "Mona Lisa com Chaves", 1930.
Dalí, "Auto-retrato como Mona Lisa", 1954.
Warhol, "Double Mona Lisa", 1963.
Botero com a sua "Mona Lisa", 1977.
Jean Michel Basquiat, "Mona Lisa", 1983.
Morimura Yasumasa, "Monna Lisa in Pregnancy"- serie self-portrait, 1998.

exxxperto mesmo é Dan Brown.
...atração erótica de da Vinci por sua mãe? "Freud explica".
outros também explicam...
que um algoritmo de computador descreveu seu sorriso como uma mulher:
83% feliz,
9% enjoada,
6% atemorizada
2% incomodada.

e a google-explica-wikipidia [é, Seu Freud!, é ela que tudo explica hoje...] :
La Gioconda, é uma encomenda do Senhor Giocondo à Leonardo da Vinci.
Mona Lisa
, Lisa del Giocondo, esposa do cavalheiro florentino Francesco del Giocondoque,
retrato em comemoração a sua recente maternidade, 1503.
Sorriso entre introspectivo e tímido, sedutor e conservador.
... Sorriso doentio e esquizofrênico, para outros...

Leonardo, transvestido, em auto-retrato?
"parole, parole, parole..." [clique para decorar a música...]
Somente a música para explicar tanta explicação sobre um único sorriso,
que ficou mesmo conhecido porquê foi roubado em 1911.

O pintor de paredes Vicenzo Peruggia, num dia sem testemunhas,
escolhe "Lisa" para decorar sua parede. E, dois anos depois, em Como,
a polícia de Firenze descobre seu ato patriótico: uma vingança à Napoleão,
trazer de volta para casa a italianinha roubada...
Ledo engano de Peruggia, fora mesmo vendida pelo próprio "Léo".

Feito o "teste de paternidade", "Madame Lisa" fora reconhecida como autêntica,
pela Galleria Uffizi, e levada...
... de volta à clausura au Musée du Louvre.
"parole, parole, parole..." [clique para ver o artigo do roubo]

afinal,
o título É

"uma italiana em Paris"e "um sorriso onírico", e ...


capítulo 3: ágora
a "a r q u i t e t u r a" de um s o r r i s o . . .
[espaço, tempo, luz, cor, forma, pessoas]
com a pergunta que não quer calar... "Para que serve um museu?"
des-aparecer com uma obra de arte?
video
fotografou e partiu. não se compreende mais nada.
RE-aparecer com uma obra de arte?
le louvre invite la bande dessinée [entre no louvre]
o vôo de uma Vitória de Samotrasse, que abandona seu sóculo eterno, para passar sobre a cabeça deste visitante - entre as horas ímpares [aux heures impaires] de sua visita heremita, soturna, noturna, bendita - Vitória Fantasmagórica, toma vida depois de pedra...desce livre as escadarias fantásticas, deixa todas as suas esculturas compatriotas a ver navios...
interiew: Eric Liberge
aux heures impaires [seus videos fantasticos em BD]

Yan Pei-Ming [entre no museu]

escolhe REVITALIZAR o ícone, ENTERRANDO-A dignamente.
Les Funérailles de Monna Lisa, em branco, a cor do luto na China.
Telas entremeadas de crânios. Retratos intimistas: pai posto e filho velando.
A dramaturgia: o ciclo da vida e da morte, os filhos,
e o poder renovado da pintura.

continua...